Orçamento

Green Hill recebe instalação da Comissão Municipal da VerdadeGreen Hill recebe instalação da Comissão Municipal da VerdadeGreen Hill recebe instalação da Comissão Municipal da Verdade

Compartilhe:

Começou a funcionar na quarta-feira, 2 de abril, a Comissão Municipal da Verdade de Juiz de Fora. O trabalho do grupo será subsidiar a Comissão Nacional da Verdade (CNV), ouvindo pessoas que sofreram e que praticaram a tortura durante o regime militar, além de recolher documentos importantes para esclarecer episódios ocorridos entre os períodos de 1964 e 1982. O evento de instalação da comissão aconteceu no Hotel Green Hill.

A Comissão Municipal da Verdade é formada por sete membros, designados pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), com a participação do secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Cheker, como representante da PJF; o vereador Roberto Cupolillo, como representante da Câmara Municipal; Cristina Maria Couto Guerra; o historiador Antônio Henrique Duarte Lacerda; a jornalista Fernanda Nalon Sanglard; Celso de Castro Matias Neto, um dos fundadores do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) em Juiz de Fora; e a professora Helena da Motta Salles.

Começou a funcionar na quarta-feira, 2 de abril, a Comissão Municipal da Verdade de Juiz de Fora. O trabalho do grupo será subsidiar a Comissão Nacional da Verdade (CNV), ouvindo pessoas que sofreram e que praticaram a tortura durante o regime militar, além de recolher documentos importantes para esclarecer episódios ocorridos entre os períodos de 1964 e 1982. O evento de instalação da comissão aconteceu no Hotel Green Hill.

A Comissão Municipal da Verdade é formada por sete membros, designados pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), com a participação do secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Cheker, como representante da PJF; o vereador Roberto Cupolillo, como representante da Câmara Municipal; Cristina Maria Couto Guerra; o historiador Antônio Henrique Duarte Lacerda; a jornalista Fernanda Nalon Sanglard; Celso de Castro Matias Neto, um dos fundadores do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) em Juiz de Fora; e a professora Helena da Motta Salles.

Começou a funcionar na quarta-feira, 2 de abril, a Comissão Municipal da Verdade de Juiz de Fora. O trabalho do grupo será subsidiar a Comissão Nacional da Verdade (CNV), ouvindo pessoas que sofreram e que praticaram a tortura durante o regime militar, além de recolher documentos importantes para esclarecer episódios ocorridos entre os períodos de 1964 e 1982. O evento de instalação da comissão aconteceu no Hotel Green Hill.

A Comissão Municipal da Verdade é formada por sete membros, designados pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), com a participação do secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Cheker, como representante da PJF; o vereador Roberto Cupolillo, como representante da Câmara Municipal; Cristina Maria Couto Guerra; o historiador Antônio Henrique Duarte Lacerda; a jornalista Fernanda Nalon Sanglard; Celso de Castro Matias Neto, um dos fundadores do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) em Juiz de Fora; e a professora Helena da Motta Salles.

Voltar para Blog